NOTÍCIAS

Comida que ia para o lixo pode se transformar e ser reaproveitada

15/05/2019

Da Redação |  G1

Foto: Divulgação 

Postado por: Gabriela Buranelli

O Jornal Nacional mostrou, nesta segunda-feira (13), a dimensão assustadora do desperdício de comida no Brasil e no mundo. Veja como ela poderia ser reaproveitada.

No templo do consumo, o desperdício pode ser rei. As praças de alimentação dos shoppings, tão coloridas, animadas e nem notamos: em uma, na Zona Leste de São Paulo, os restos de comida chegam a 20 toneladas por mês.

“Todo mundo joga, é só olhar nos pratos, sobra muito."

Dona Maria Cecília Jerônimo, aposentada, deixou o frango.

“Era muita comida”, justificou.

Jogar comida fora, além de ser um desperdício, é também um horror para o meio ambiente. Alimento em decomposição, seja no aterro sanitário ou no lixão, provoca gases que agravam o efeito estufa e ainda gera um líquido altamente poluidor, o chorume. Assim, se o problema nasce em um lugar, neste lugar também pode sair a solução.

O que sobra não vai para o lixo. Latas, garrafas, papelão seguem para a reciclagem, o resto, não. Depois de feita a separação, toda a comida é levada para uma máquina, uma composteira que recebe de tudo - para a tristeza do Jeferson Valentin, auxiliar de serviços gerais de 35 anos.

“Arroz, feijão, tem hambúrguer, pizza, tem bastante coisa, frango. Conheço muita gente que passa necessidade”, disse.

Misturando com serragem, em 24 horas vira adubo. Em breve, cada saquinho com 200 gramas será doado aos clientes do shopping.

“A gente entende que o shopping faz parte do problema e a gente tem que fazer parte da solução também. O pr